Posts Tagged ‘Ubuntu’

PostHeaderIcon Processo “kworker” deixando seu computador inutilizável?

Recentemente, comecei a ter alguns problemas de desempenho em notebooks com o Ubuntu 11.04. Investigando melhor, não foi difícil verificar que o problema ocorria apenas quando os equipamentos estavam com suas baterias sendo carregadas. O desempenho literalmente desabava ao ponto do próprio mouse não funcionar direito. Com um simples “ps” foi possível identificar o vilão: o kworker, um processo que ajuda o kernel a desempenhar suas atividades.

Uma rápida pesquisa foi suficiente para verificar que o problema já parecia incomodar alguns usuários de Linux, incluindo aqueles de outras distribuições diferentes do Ubuntu, como o Fedora, por exemplo. Depois de algumas sugestões que não surtiram efeito, encontrei uma solução que parece ter dado “conta do recado”. Diante disso, resolvi compartilhar por aqui para poder ajudar quem possa estar, eventualmente, com o mesmo incômodo problema.

A solução, simples, consiste apenas em alterar o conteúdo da variável “/sys/module/drm_kms_helper/parameters/poll”. Para isso, abra um terminal de comandos com privilégios de super-usuário (em distribuições como o Ubuntu você pode utilizar o comando sudo, por exemplo) e execute o comando “echo”, de acordo como apresentado a seguir:

$ sudo su - 
# echo N> /sys/module/drm_kms_helper/parameters/poll

Se você estiver em frente ao seu computador com o problema de ter sua CPU “consumida” pelo kworker, o comando acima deve ser suficiente para fazer tudo voltar tudo ao normal em poucos segundos. Essa solução, entretanto, não será mais válida em seu próximo reboot. Para fazer com que ela seja permanente em seu sistema, insira a mesma configuração no arquivo /etc/modprobe.d/local.conf, conforme apresentado a seguir:

$ sudo su - 
# echo "options drm_kms_helper poll=N" >/etc/modprobe.d/local.conf

Bem, acho que é isso. Espero que possa ajudá-los.

PostHeaderIcon Meu eeePC 701 e o Ubuntu 11.04.

Assim que a febre dos netbooks começou a se espalhar, comprei o Asus eeePC 701, um dos modelos de mais sucesso desse tipo de equipamento e precursor de muitos outros notebooks que foram lançados posteriormente. Apesar de já ser um pouco antigo, eu ainda o utilizo para fazer tarefas menores e algumas “experiências”, principalmente envolvendo segurança de sistemas e redes. Enfim, o meu eeePC 701 desempenha uma função de coringa em meio aos meus computadores.

Já utilizei diversas distribuições Linux nesse equipamento. Aliás, foi essa uma das razões pelas quais eu o adquiri. Testar algumas distribuições Linux é um hobby antigo. Além da distro original, o Xandros, que durou poucas horas no equipamento, já testei diversas outras opções baseadas em Debian, o Eeebuntu, o Easy Peasy, dentre outros. O Ubuntu passou, então, a ter uma versão oficial para esses equipamentos: o Ubuntu Netbook Remix, que comecei a utilizar em meu Asus eeePC 701. Entretanto, esse produto passou a ser integrado ao Ubuntu padrão. Ou seja, a partir de então, a mesma imagem ISO poderia ser utilizada para notebooks e netbooks.

Read the rest of this entry »

PostHeaderIcon Problemas para acessar o iPhone a partir do Ubuntu 10.10?

As coisas parecem estar progredindo bastante quando se fala de GNU/Linux, não é mesmo? Lembro-me da época em que tudo era muito complicado e trabalhoso para funcionar. Hoje em dia é provável que muitos usuários instalem uma distribuição como o Ubuntu em seus computadores e, em poucos minutos, tenham tudo funcionando perfeitamente, sem que sejam necessárias peripécias e truques. Mesmo assim, problemas acontecem…

Em algumas versões anteriores do Ubuntu, por exemplo, era necessário instalar alguns pacotes e fazer algumas configurações para que fosse possível acessar um iPhone a partir de seu sistema operacional. Com o Ubuntu 10.10 (Maverick Meerkat) as coisas evoluíram bastante: ao conectar um iPhone, o sistema já apresenta o seu sistema de arquivos automaticamente e ainda fica apto a conectar com ferramentas como o gtkpod, o Banshee e o RhythmBox. Maravilha, não? Isso funciona muito bem… ou, pelo menos, funcionava até atualizar a versão do iOS para a 4.2.1… Com essa versão, a conexão do aparelho celular ao seu computador deve apresentar um erro ao invés da tela que você estava acostumado a ver.

Com uma rápida pesquisa na Internet, encontrei uma solução muito simples que resolveu o problema.  Em poucas palavras, a saída consiste em atualizar alguns pacotes, dentre os quais o libimobiledevices, uma biblioteca que provê a interface de comunicação de dispositivos como iPhones e iPod Touchs com o sistema operacional, através de um repositório que deve ser adicionado ao seu sistema operacional.

Para isso, abra um terminal como super-usuário e execute os seguintes comandos:

# add-apt-repository ppa:pmcenery/ppa
# apt-get update
# apt-get dist-upgrade

Caso seu terminal não seja de super-usuário, não esqueça de acrescentar o “sudo” antes de cada um dos três comandos anteriores.

Após a execução dos comandos anteriores, basta reconectar o iPhone ao Ubuntu e tudo deve estar funcionando novamente. Simples, não?

PostHeaderIcon Relembrando os clássicos do Atari dos anos 80 no Ubuntu.

River Raid executando no emulador de Atari 2600 Stella

É assustadora a quantidade de botões, combinações, truques e interatividade dos novos consoles de video games. Mais espantosas ainda são a qualidade e a realidade dos gráficos e dos sons de cada jogo o que faz com que os novos “brinquedos” atraiam a atenção de muitos marmanjos. Entretando, nem sempre foi assim. Existia uma remota época em que os video games tinham muito menos recursos e o gráfico precisava ser “completado” com uma boa dose de boa vontade e de imaginação das crianças e dos jovens. Ao invés de incontáveis botões, apenas um controle para direcionar e um botão para apertar eram suficientes. Essa era a realidade dos jogos nos anos 80.

Apesar de bem ultrapassados para os dias de hoje, esses jogos eletrônicos fizeram parte da vida de muitas crianças daquela época. Se você ficou horas em frente ao aparelho de televisão jogando clássicos como River Raid, Pitfall, Enduro, Missile Command, H.E.R.O e muitos outros, você deve ter boas memórias do video game mais clássico daqueles tempos: o Atari 2600.

Se você é dessa época e quer reviver esses momentos em seu Ubuntu é bem simples e demora apenas alguns poucos minutos para tudo estar instalado e funcionando.

O primeiro passo é instalar o Stella, um emulador do Atari 2600 já presente nos repositórios do Ubuntu. Para isso, abra o terminal de comandos e, utilizando o apt-get, instale-o em seu sistema:

$ sudo apt-get -y install stella

Uma vez que o Stella está instalado, o próximo passo é baixar as ROMS dos jogos. Isso pode ser feito baixando o arquivo Roms.zip do site AtariMania. Concluído o download, descompacte o arquivo em uma pasta de sua preferência. Em seguida, execute o Stella por meio do ambiente gráfico (Applicações > Jogos > Stella) ou ainda a partir de um terminal de comandos utilizando o seguinte comando:

$ stella

Assim que o Stella for iniciado basta entrar no diretório onde as ROMs foram descompactas e escolher, dentre os muitos jogos,  aquele que você deseja jogar. Simples, não? Depois, é só aproveitar e recordar! Ainda que você não seja desses tempos, vale a pena conferir.

PostHeaderIcon Placa BCM4312: problema resolvido.

Já faz algum tempo que não me deparo com a situação onde o Ubuntu não reconhece uma placa wireless de um notebook já no momento da instalação. Momento bem diferente dos primórdios onde a “guerra” com os drivers iniciava-se já nos dispositivos mais básicos. A bola da vez foi uma placa wireless Broadcom que reportava a seguinte descrição através do lspci:

0e:00.0 Network controller: Broadcom Corporation BCM4312 802.11b/g (rev 01)

A placa aparecia normalmene por meio do comando iwconfig mas não conseguia conectar-se a qualquer rede wireless. Depois de procurar em alguns fóruns algumas soluções e tentar, em seguida, implementá-las sem sucesso, encontrei a forma mais fácil e simples de resolver, instalando apenas um pacote:

apt-get install bcmwl-kernel-source

Depois, bastou reiniciar o notebook e tudo estava funcionando perfeitamente. Uma dica rápida… mas espero que possa ajudar alguém que tenha o mesmo problema.

PostHeaderIcon Problemas com o applet do Network Manager no Ubuntu?

Normalmente, toda as vezes que é lançada uma nova versão das distribuições GNU/Linux que costumo utilizar em meus ambientes desktop gosto de fazer uma instalação fresh. Por completa falta de tempo tive que abrir mão dessa prática e acabei atualizando o Ubuntu, uma das distribuições que utilizo em meus computadores, utilizando o próprio gerenciador de atualizações (update-manager). Estava com o Ubuntu 9.10 (Karmic Koala) e com esse processo, migrei meu ambiente durante a madrugada, para o Ubuntu 10.04 (Lucid Lynx).

Tudo parece ter funcionado adequadamente a não ser pelo fato de que o applet do Network Manager, aquele ícone que permite  conectar às redes wireless, ao 3G ou às redes com fio facilmente, sumiu da minha barra superior. Após alguns minutos procurando pela solução, encontrei algo bem simples que resolveu o problema

Abra um terminal e como super-usuário, edite o arquivo /etc/NetworkManager/nm-system-settings.conf com o seu editor preferido e procure pelo seguinte parâmetro:

managed=false

Em seguida, altere-o para:

managed=true

Salve o arquivo e reinicie seu computador. Em seguida, efetue o login com o seu usuário e veja se o problema foi resolvido.

Outra alternativa interessante pode ser instalar o wicd, um gerenciador gráfico de conexões de rede que cria, da mesma maneira que o Network Manager, um ícone em sua barra de notificações. É um aplicativo bem intuitivo e fácil de utilizar. Para instalá-lo, basta utilizar o apt-get:

# apt-get install wicd

É isso. Até a próxima!

PostHeaderIcon Script para corrigir problema de cedilha no Ubuntu 9.04.

Recentemente, postei por aqui uma maneira de resolver o problema do cedilha no Ubuntu 9.04 quando o idioma do sistema é instalado em inglês. Para facilitar a correção do problema e evitar a necessidade de edição manual de arquivos de configuração do sistema, fiz um rápido script para efetuar as correções necessárias.

Depois de baixar o script, basta executá-lo com privilégios de root em um terminal de comandos:

$ sudo <caminho onde o script foi salvo>/u904fixkbd4me.sh

Você pode obter o scritp AQUI.

Testei o script em algumas de minhas instalações e tudo parece ter funcionado bem.

 

PostHeaderIcon Problemas com o cedilha no Ubuntu 9.04.

Recentemente, instalei o Ubuntu 9.04 em meu notebook. A qualidade dessa distro, como de costume, vem aumentando. O instalador tem ficado cada vez mais intuitivo e o ambiente bastante confortável para o usuário final. Entretanto, tenho por "mania" sempre instalar meus sistemas pessoais, primeiramente, em inglês. Como o teclado de meu notebook é no formato americado, como de costume, no momento da instalação escolho o layout US International, que viabiliza o processo de acentuação, necessário na língua portuguesa. Entretanto, pra minha surpresa, ao utilizar o sistema, a combinação das teclas ‘ + c gerava um "c com acento agudo" ao invés da por mim esperada cedilha.

Read the rest of this entry »

PostHeaderIcon EeePC + Ubuntu = ubuntu-eee.

Não é novidade que o EeePC, o sub-notebook da Asus, desde o seu lançamento, caiu no gosto de muitos usuários. Presença cada vez mais constante no dia-a-dia daqueles que precisam mobilidade para lidar com emails, acesso a Internet e outras facilidades que um computador portátil pode proporcionar,  o pequeno computador já foi tema de materias em muitas publicações especializadas exatamente pela combinação de mobilidade e baixo custo. Possui interfaces de rede com e sem fio, um leitor de cartões de memória, três entradas USB, uma saída de vídeo, um monitor de 7 polegadas e ainda pesa menos de um quilo. Sua capa original confunde-se com uma agenda, um livro ou algo do tipo.

Cada vez mais popular nos ambientes universitários, o EeePC é uma alternativa muito interessante para quem costuma ministrar aulas, palestras e treinamentos. Da mesma maneira, para alunos, o sub-notebook é um excelente substituto para cadernos e fichários. Para outros tipos de usuários, o "pequeno da Asus" é, da mesma maneira, bastante versátil para o dia-a-dia pelos recursos para navegar na Internet, acessar emails e comunicar-se com clientes e parceiros por meio de aplicativos de bate-papo ou VoIP. Para quem viaja constantemente de avião, por exemplo, o EeePC é portátil o suficiente para quem deseja abrir um computador a bordo entre as poltronas cada vez mais espremidas e estreitas das companhias aéreas.

Read the rest of this entry »

PostHeaderIcon Ubuntu 8.04 sem som ?!

Uma das razões pela qual o Ubuntu Linux vem conquistando cada vez mais usuários está no fato de ser uma distribuição bastante voltada ao usuário final. A instalação é simples, o ambiente desktop é intuitivo e simplificado, e o reconhecimento de hardware é automático para uma grande variedade de dispositivos.

Curioso para conferir as novidades da versão 8.04 (Hardy Heron), finalmente, consegui algum tempo para atualizar meu computador. A instalação, como sempre, foi rápida e bem simples. Entretanto, terminado o processo e reiniciado o computador com o novo sistema operacional, tive uma surpresa: meu notebook estava mudo, sem som.

O primeiro passo consistiu em consultar o modelo da placa de som:

# lspci | grep -i audio

00:1b.0 Audio device: Intel Corporation 82801H (ICH8 Family) HD Audio Controller (rev 03)
Read the rest of this entry »