Posts Tagged ‘GNU/Linux’

PostHeaderIcon “cat”, tudo bem. Mas e o “tac”?

Dia desses, tive que recorrer, como é de rotina na vida de um administrador de sistemas, à memória, para lembrar de alguns comandos que você, pode até não utilizar com muita frequência no seu dia-a-dia, mas que, por sua utilidade, você sabe que é bom aprender porque um dia ele poderá lhe ser muito útil.

Lidando com um ambiente no qual um determinado pacote e todas as suas dependências foram instaladas por meio da orientação de um arquivo que continha o nome desses pacotes listados na ordem exata de instalação, a tarefa era fazer exatamente o inverso: remover o pacote e suas dependências. Simples, não? Bastava seguir a ordem inversa do arquivo que continha a sequência de instalação. Essa lista, entretanto, não era tão pequena e seria, no mínimo, pouco desafiador, invertê-la manualmente. O que fazer, então?

Obviamente que qualquer usuário iniciante da linha de comando conhece o comando cat, utilizado, dentre outras coisas, para exibir o conteúdo de arquivos texto. Entretanto, quem conhece o tac? Como o próprio nome sugere, o tac produz o resultado inverso do cat, mostrando o conteúdo de arquivos em ordem inversa. Isso resolveria o problema de desistalar o pacote e suas dependências na ordem correta, certo? Nesse caso, com o uso do pipe e do poderoso xargs (assunto para outras oportunidaes) sequer foi necessário criar um novo arquivo contendo a lista inversa dos pacotes:

$ tac install_order | xargs -t -i pkgrm -n {}

Pronto, tudo desinstalado corretamente!

O tac está presente em muitas distribuições GNU/Linux e em outros tipos de sistemas Unix, apesar de ser desconhecido de muitos. Guarde-o em bom lugar!

 

PostHeaderIcon Linux cresce 17% na China em 2008.

Apenas reproduzo por aqui notícia retirada do GigaBlog do UOL Tecnologia que reporta um rápido crescimento do GNU/Linux na China exatamente como conseqüência das medidas de combate à pirataria implementadas pela Microsoft. Controverso, não?

Ironicamente estimulado pelo combate à pirataria promovido pela Microsoft no país, o uso do linux na China cresceu 17% nos três primeiros trimestres de 2008. Uma empresa local, a Red Flag Software, detém a maior parte do mercado local por conta de contratos com o governo nas áreas de transporte, saúde e educação, além de parceria com a Intel no desenvolvimento de um sistema para dispositivos móveis.

De acordo com a empresa de consultoria CCID, o mercado do sistema de código aberto movimentou US 18,5 mi nos três primeiros trimestres, e, mesmo com a desaceleração da economia provocada pela crise mundial, nos investimentos devem fechar o ano 29% maiores que em 2007. (*)

(*) Texto escrito por João Brunelli Moreno

PostHeaderIcon Reiniciando um servidor Linux a partir do diretório /proc.

Dia desses, procurando por informações a respeito de métodos de reinicialização de um servidor para casos de emergência, encontrei um pequeno e interessante artigo publicado no site da Linux Journal, a respeito de uma maneira simples, entretanto, útil, de reiniciar um sistema GNU/Linux a partir do diretório /proc. Reproduzo, então, alguns comentários a respeito desse que pode ser um interessante recurso para um sysadmin GNU/Linux guardar nas mangas!
Read the rest of this entry »

PostHeaderIcon Como gerar números (pseudo)aletórios em um shell script?

Apesar de, na maioria dos casos, os shell scripts serem utilizados para manipular arquivos, agrupar logicamente utilitários comuns do sistema operacional e editar textos (de configuração de aplicativos, por exemplo), é inerente à vida de um administrador de sistemas passar por novos desafios e surpresas.

Dia desses, estava precisando implementar uma nova funcionalidade em um shell script e, seguindo a lógica que havia estabelecido, seria necessária a geração de alguns números aleatórios (ou pseudo-aleatórios, na verdade, já que falar de aleatoriedade em computação não é um assunto tão trivial). Após alguma investigação e depois de conhecer soluções mais "ortodoxas", que comento a seguir, encontrei uma maneira rápida e simples. O mais interessante é que essa alternativa não está amplamente comentada em livros e referências sobre o assunto. Daí o motivo de estar compartilhando essa dica por aqui.

Trata-se de uma variável especial, $RANDOM, existente na bash, que, uma vez acessada, gera como saída um número aleatório. Veja só isso:

  $ echo $RANDOM
  28214

Read the rest of this entry »