Archive for the ‘Notícias’ Category

PostHeaderIcon Twitter aí vamos nós…

Novas ferramentas e ambientes surgem na Internet com uma frequência bastante elevada. Uma das mais recentes é o próprio Twitter, um ambiente de microblog que tem conquistado um número cada vez maior de adeptos. Em poucas palavras, o microblog, como o próprio nome sugere, sustenta-se sobre a idéia de um post deve ser pequeno e rápido. No caso do Twitter, ele pode conter, no máximo, 140 caracteres. A princípio, cada post no Twitter deve corresponder a uma resposta à uma única pergunta: "O que você está fazendo?".

O sucesso do Twitter tem feito com que muitas pessoas e analistas façam projeções de que esse modelo irá revolucionar (se é que já não o está fazendo) os meios de comunicação. Não apenas pessoas têm buscado o Twitter como uma forma de compartilhar informações. Empresas e instituições dos mais diversos segmentos de atividades tem feito do ambiente proporcionado pelo Twitter um meio para aproximar-se de seu público, colaboradores e clientes.

Então, aqui estou, a partir de hoje, fazendo parte do Twitter. Por lá, devo fazer referências a alguns textos e informações publicadas em meu site. Outras informações, irei publicar apenas por lá. Para acompanhar, basta acessar o seguinte endereço:

http://twitter.com/jansensena

Melhor ainda, você pode fazer parte do Twitter, criando uma conta para começar a compartilhar informações, conhecimento, notícias e qualquer coisa que você julgue ser interessante.

Twitter, aí vamos nós…

 

PostHeaderIcon Travesseiros para nerds?

São muitas as manias presentes em um nerd. Aos olhos daqueles que não conhecem essa "comunidade", tudo parece sempre muito esquisito e estranho. Recentemente, chegou até minha caixa postal algumas outras iguarias para a comunidade nerd. Nada de notebooks, memórias e outros equipamentos eletrônicos…  São apenas alguns travesseiros.

 

Vale a pena conferir… tem um especialmente para aqueles acostumados a pressionar as "teclas mágicas" Ctrl + Alt + Del. Para ver as outras opções, basta clicar AQUI.

 

 

PostHeaderIcon Michael Jackson e a Internet.

A Internet é, atualmente, o termômetro mais importante e instantâneo da sociedade da informação. Em outras palavras, análises da rede mundial de computadores podem refletir, com uma razoável margem de certeza, os próprios interesses, as opiniões, os questionamentos e as ações de muitos segmentos sociais. Nesse contexto, quanto mais amplo for o nível de certos acontecimetnos, maior deve ser o impacto na Internet. Caso contrário, o falecimento de Michael Jackson, no último dia 25 de junho, não teria provocado tantas consequências quase que instantâneas na grande rede.

Tão logo começaram a ser publicadas as suspeitas de que o astro do pop havia falecido, o tráfego na rede mundial aumentou de maneira considerável chegando, em alguns momentos, a derrubar diversos sites de notícias e buscas ao redor do mundo , reflexo de quão grande era o interesse coletivo em torno dos acontecimentos envolvendo Michael Jackson. O mesmo aconteceu em outras oportunidades em acontecimentos como os atentados de 11 de setembro, por exemplo.

Ao mesmo tempo em que as notícias se alastravam, atacantes passaram a disseminar e distribuir milhões (bilhões, talvez) de emails na Internet contendo vírus, worms e SPAMs, aproveitando-se do interesse coletivo pelo tema. Não demorou muito para que isso provocasse muita dor de cabeça para administradores de sistemas que precisaram ajustar, de imediato, seus servidores e sistemas para tentar criar medidas eficazes de reter esse tráfego poderia provocar problemas bem mais sérios para os seus usuários.

Do ponto de vista da segurança de redes e administração de sistemas, que lição é possível tirar desse processo? Simples. A conexão indissociável que existe entre a Internet e a sociedade não permite, em nenhum momento, que um administrador de sistemas  ou qualquer outro tipo de profissional que execute tarefas semelhantes, se dê ao luxo de permanecer desconectado das notícias e dos acontecimentos atuais, fundamentalmente aqueles que são de interesse de grandes grupos sociais.  Em outras palavras, um acontecimento de alcance global pode provocar impactos quase que imediatos sobre sistemas conectados à Internet. Estar alheio aos fatos, portanto, é um passo significativo para encerrar a carreira de um profissional responsável pelas administração e segurança de sistemas e redes de computadores. Infelizmente, essa não é uma diretiva discutida e amplamente enfatizada pela literura especializada e pelos cursos, acadêmicos ou técnicos. No entanto, deveria ser já que afeta diretamente os profissionais dessa área.

Devo tratar melhor sobre esse assunto na próxima edição da coluna "Securança High-Tech", na Revista PC&CIA, da qual sou colaborador.

 

PostHeaderIcon Mapa mundial do Open Source (software livre?).

A Red Hat publicou o resultado de uma interessante pesquisa realizada pelo Georgia Institute of Technology (Georgia Tech) fazendo um mapeamento mundial do envolvimento de 75 países com relação à tecnologias open source. Cada país recebeu um score geral calculado a partir de suas políticas e práticas envolvendo open source sendo consideradas suas aplicações no governo, indústria e comunidade.

O resultado final foi disposo em um mapa mundial interativo no qual é possível ter, visualmente, um panorama interessante dos países mais bem classificados. Ao clicar em cada país, é possível ver, em uma caixa de texto apresentada, sua pontuação geral e suas pontuções parciais considerando governo, indústria e comunidade.

É possível visualizar o mapa produzido no site http://www.redhat.com/about/where-is-open-source/activity.

Vale a pena conferir!

 

PostHeaderIcon Site de Rubens Barrichello foi invadido e pichado!

Acabei de ver essa notícia no site da Globo.com. Tão logo terminado o Grande Prêmio do Bahrein, hoje, 26 de abril, o  foi invadido por crackers. Após ter sido retirado do ar, o site original foi substituído por outro com a figura aí ao lado fazendo alusão ao tempo em que Rubinho corria na Ferrari e foi alvo de uma brincadeira de um programa humorístico de televisão que o assoaciava a uma tartaruga.

Do ponto de vista de segurança, é importante tomar esse como mais um, dentre tantos outros, exemplo de que é necessário sempre, dedicar atenção à segurança de sistemas que costumam ficar expostos 24 horas por dia na Internet.

Nesse caso, por se tratar de um site pessoal e pelas próprias características do ataque, o objetivo parece ter sido, simplesmente, denegrir a imagem do piloto brasileiro que, diga-se de passagem, nunca conseguiu alcançar posições de liderança que o fizessem disputar um título mundial, mesmo quando estava em uma equipe de ponta. Opiniões esportivas à parte, em se tratando de um site corporativo, invasões como essa tomam proporções ainda mais sérias, uma vez que  colocam a credibilidade da instituição em "xeque" perante seus clientes e parceiros,  podendo prejudicar significativamente o próprio negócio da corporação.

 

PostHeaderIcon Debian GNU/Linux e iPhone!

Recentemente, foi publicado no site da Linux Journal, o sucesso das iniciativas de executar Linux em iPhones. A própria matéria apresenta um vídeo mostrando o processo de inicialização do iPhone com um sistema GNU/Linux. Se por um lado, os resultados obtidos ainda não consigam prover funcionalidades completamente operacionais do equipamento para usuários finais, por outro, o fato de já ter sido possível iniciar o iPhone com uma distribuição Debian GNU/Linux usando o kernel 2.6 já representa avanções muito significativos. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas nesse blog.

Vale a pena acompanhar a evolução dessas iniciativas…

PostHeaderIcon Publicados os slides da palestra de backdoors em sistemas GNU/Linux.

Após receber, justamente, alguns emails cobrando a disponibilização dos slides da palestra "Backdoors em Sistemas GNU/Linux: Conhecendo para se Proteger", estão publicados na seção Palestras Recentes, os slides das apresentações feitas no II Encontro Nordestino de Software Livre (Aracaju/SE) e no SIGES 2008 (Santarém/PA). A correria do dia-a-dia foi a grande culpada pelo atraso na publicação do material! :-)

Espero que o material possa, de alguma maneira, ser útil para ajudar os interessados no assunto!

PostHeaderIcon Linux cresce 17% na China em 2008.

Apenas reproduzo por aqui notícia retirada do GigaBlog do UOL Tecnologia que reporta um rápido crescimento do GNU/Linux na China exatamente como conseqüência das medidas de combate à pirataria implementadas pela Microsoft. Controverso, não?

Ironicamente estimulado pelo combate à pirataria promovido pela Microsoft no país, o uso do linux na China cresceu 17% nos três primeiros trimestres de 2008. Uma empresa local, a Red Flag Software, detém a maior parte do mercado local por conta de contratos com o governo nas áreas de transporte, saúde e educação, além de parceria com a Intel no desenvolvimento de um sistema para dispositivos móveis.

De acordo com a empresa de consultoria CCID, o mercado do sistema de código aberto movimentou US 18,5 mi nos três primeiros trimestres, e, mesmo com a desaceleração da economia provocada pela crise mundial, nos investimentos devem fechar o ano 29% maiores que em 2007. (*)

(*) Texto escrito por João Brunelli Moreno

PostHeaderIcon Ubuntu-eee 8.04.1: um rápido overview

Após precisar vencer uma investida silenciosa do temido Murphy para instalar o Ubuntu-eee 8.04 em um pequeno Asus EeePC 701, resolvi experimentar o Ubuntu-eee 8.04.1. Normalmente, uma pequena diferença na numeração poderia indicar apenas algumas pequenas modificações e bug fixes. De fato, a nova versão traz algumas correções e melhorias referentes ao suporte do hardware. Entretanto, a sútil mudança no número da versão não reflete a mudança considerável trazida pelo Ubuntu-eee 8.04.1: um novo ambiente gráfico chamado Ubuntu Netbook Remix.

A maior novidade do Ubuntu-eee 8.04.1 já é visível logo após a instalação. O ambiente gráfico do usuário é completamente diferente do modelo tradicional conhecido pelos usuários de GNU/Linux. E a idéia é exatamente essa. Voltado para os "netbooks", equipamentos com o Asus EeePC e que possuem características de hardware bem especiais, dentre as quais um tamanho bem reduzido quando comparado aos notebooks comuns, o Ubuntu Netbook Remix aproveita o espaço da tela para aumentar e facilitar a usabilidade do ambiente. O resultado chama a atenção daqueles que olham o pequeno notebook.

A maturidade e a qualidade de soluções como o Ubuntu-eee deveriam ser suficientes para que a Asus reconsiderasse a utilização da limitada versão baseada no Xandros que vem de fábrica junto com a maoria das versões do EeePC. Outra notícia é que, como diz seu próprio site, o Ubuntu-eee, ao contrário do que o nome sugere, não serve apenas para o mini-laptop da Asus. De fato, essa semana um amigo mostrou-me orgulhoso o seu Acer Aspire One com o Ubuntu-eee 8.04.1 instalado. Problemas durante a instalação? Nenhum.

Remix é um termo criado pelo time da Canonical para comunidades de desenvolvimento definam derivações da distribuição Ubuntu criadas para atender problemas específicos. O Ubuntu Netbook Remix, entretanto, foi a primeira experiência onde a própria Canonical utilizou sua nova terminologia.

 

PostHeaderIcon Preso pelo YouTube!

Ainda vai demorar tempo considerável para que o conhecimento a respeito da abrangência e da importância da Internet seja massificado. Não são poucos aqueles que lidam com a rede mundial de computadores como uma infra-estrutura caseira e limitada. A quantidade de informações desnecessárias, de cunho estritamente particular, por exemplo, parece aumentar a cada dia auxiliada pela facilidade proporcionada pelas ferramentas de blog, redes sociais, listas de discussão, sistemas de hospedagem gratuitos, dentre outros. Entretanto, é preciso lançar mão de razoável dose de responsabilidade, mesmo em atividades que pareçam ser meramente diversão, como postar fotos, comentários e… vídeos!

A chamada sociedade da informação, que possui na Internet a infra-estrutura tecnológica ideal para sua mecânica de disseminação de informações e conhecimento, apesar de possuir regras bastante particulares, não está completamente desconectada do mundo real. Crendo nessa "separação" entre os dois mundos, real e virtual, até mesmo cidadãos aparentemente pacatos e de boa índole, revelam-se, antecipadamente, na Internet, criminosos. E, diferentemente do que se possa imaginar, é crescente a atenção dada à faceta virtual de cada pessoa. Não, não se trata de empresas que buscam pelos "rastros digitais" dos seus colaboradores ou pretendentes a tal posição. Trata-se, sim, da polícia!

Sandor Ferenci, um jovem britânico de 28 anos, acabou sendo condenado a permanecer por 12 semanas na cadeia. Os motivos? Ferenci resolveu publicar no YouTube vídeos contendo manobras radicais com sua moto a 210 km/h em uma estrada perto de Banbury, em Oxfordshire. Derrapagens, freadas, corridas na contra-mão e outras "peripécias" foram registrados.

Difícil de acreditar, entretanto, mais inusitada que a própria situação foi a maneira particular como a polícia confirmou o ocorrido. Ao ligar pra casa do motociclista no intuito de investigar a origem do vídeo, antes que o policial pudesse dizer qualquer coisa, Ferenci disparou: "É sobre o vídeo no YouTube?". Era tudo o que a polícia queria para economizar tempo e confirmar a autoria do vídeo.

Existe alguma dúvida de que a vida digital não é desvinculada da vida real?