PostHeaderIcon Removendo kernels antigos no Ubuntu.

Atualizar o kernel de seu Linux já foi uma tarefa complicada. Atualmente, o pacote de kernel e todas as suas dependências são atualizadas de maneira muito simples. Muitas vezes, basta que um alerta no seu ambiente gráfico apareça reportando que existem atualizações pendentes e pronto… tudo será atualizado, inclusive o kernel. 

Entretanto, uma atualização de kernel não substitui os pacotes das versões anteriores. Com o passar do tempo, seu sistema passa a ter um conjunto de versões mais antigas de kernel que já não são utilizadas e apenas consomem espaço. Recentemente, dei-me conta de que estava sem espaço no "/" de meu laptop. Ao investigar o que poderia ser descartado vi que existiam mais de 12 versões antigas de kernel. Uma simples consulta com dpkg foi suficiente para identificar isso:

# dpkg -l linux-image-*

A tarefa simples seria a de remover todos esses kernels antigos, um a um. Mas que trabalho tedioso seria fazer isso, não é mesmo? Obviamente, como um administrador de sistemas Linux, uma situação dessa logo desperta a vontade de resolver tudo isso de uma única vez, através da linha de comando e de um toque Jedi. Então, para quem está procurando algo parecido ou está passando pela mesma situação, aproveito o espaço para compartilhar a solução que representa, acima de tudo, uma excelente oportunidade para praticar o uso dos poderosos pipes presentes em todos os sistemas Unix. Os exemplos apresentados foram testados em um ambiente Ubuntu, entretanto com poucas modificações, pode ser utilizado em outras distribuições também.

O comando a seguir é suficiente para você ter uma relação que contenha apenas os nomes de todos kernels que estão instalados em seu sistema com exceção do kernel atual que está em execução no momento:

# dpkg -l linux-image-[0-9]* | grep -v $( uname -r) | awk '/^in/{print $2}'

O próximo passo é utilizar o próprio comando dpkg para remover os kernels que não estão mais em uso:

# dpkg -P $( dpkg -l linux-image-[0-9]* | grep -v $( uname -r) | awk '/^in/{print $2}' )

Quer entender o que foi feito em cada comando? Bem, uma dica é executar o primeiro comando, depois executá-lo com o primeiro pipe e o próximo comando e assim por diante.

Bem, acho que é isso. Até a próxima!

Leave a Reply