PostHeaderIcon Protegendo seu terminal de comandos do esquecimento…

Passo por aqui, dessa vez, para uma dica bem rápida e que, pra mim, é bastante útil. Não é raro encontrar mundo de TI afora terminais de comandos abertos em servidores (alguns deles bem importantes). Perdi as contas das vezes em que me deparei com acessos de root dados "de graça" em servidores Linux simplesmente após pressionar qualquer coisa no teclado que tirasse o monitor do modo de economia de energia para revelar uma sessão logada. Para ambientes onde existe o ambiente gráfico, isso não é um problema tão sério já que a maioria deles trava a tela após um determinado perído de tempo sem uso. Mas, e o que fazer com relação àqueles servidores onde apenas o modo texto está disponível?

Uma dica muito simples para resolver essa questão é contar com um truque "Jedi" que existe no shell (bash e outras). Trata-se da variável especial  "TMOUT". Ela determina o número de segundos em que um terminal de comandos pode permanecer aberto, sem uso, antes que seja fechado automaticamente. Quer tentar? Pra isso, basta abrir um terminal de comandos qualquer e executar o seguinte comando:

$ export TMOUT=10

Em seguida, observe, com os próprios olhos que, passados 10 segundos de inatividade, o terminal simplesmente fecha! Interessante, não?

Entretanto, como de costume, a execução do comando anterior afeta apenas o terminal onde ele foi executado. Para fazer com que essa configuração seja feita para um usuário em todos os terminais de comandos abertos por ele, basta inserir o comando anterior, por exemplo, no arquivo ".bashrc" localizado dentro do diretório home do usuário. Ou ainda, para fazer com que todos os usuários estejam sujeitos à mesma configuração, pode-se inserir o comando em arquivos como o /etc/profile ou /etc/bash.bashrc.

Bem, acho que é isso… Até a próxima!

Leave a Reply