PostHeaderIcon Criptografia rápida com o GPG.

Muitos sabem da importância de se utilizar dos recursos criptográficos para proteger informações críticas, entretanto, são poucos os que utilizam em suas rotinas diárias esses artifícios. Ferramentas (livres) existem muitas e um dos maiores exemplos é o próprio GPG (GNU’s PGP), presente, por padrão, na maioria das distribuições GNU/Linux.

Obviamente que, criptografia não se resume apenas a confidencialidade, que corresponde ao mecanismo de tornar restrito o acesso à alguma informação contida em um arquivo, por exemplo. Entretanto, esse é um dos seus serviços mais populares. Partindo de um exemplo muito simples e didático. Suponha que, em um arquivo texto, você guarde algumas senhas importantes para acesso a sistemas sobre sua administração. É mais do que prudente evitar que o conteúdo desse arquivo seja exposto facilmente e, nesse caso, confiar apenas nos recursos de controle de acesso do sistema de arquivo não é, certamente, uma prática muito segura.

Para essa finalidade é possível "criptografar" esse arquivo utilizando-se uma senha, simplesmente por meio do seguinte comando:

myhost$ gpg -c /home/user/passwords.txt

Em seguida, será solicitada uma senha e sua posterior confirmação. A proteção do conteúdo do seu arquivo será proporcional à complexidade da senha utilizada em seu processo de cifragem. Portanto, não escolha senhas fracas e fáceis de serem exploradas. O resultado da execução do comando anterior é a geração de um arquivo com mesmo nome daquele informado como parâmetro acrescido da extensão ".gpg". O arquivo original, a partir desse momento, pode ser descartado:

myhost$ rm /home/user/passwords.txt

Para obter o arquivo original novamente, deve-se "descriptografar" o conteúdo do arquivo /home/user/passwords.txt.gpg. Para isso, basta utilizar o seguinte comando:

myhost$ gpg -d /home/user/passwords.txt.gpg > /home/user/passwords.txt

Tão logo a senha utilizada no processo de cifragem seja inserida, o arquivo original será recuperado imediatamente. Esse mesmo recurso pode ser utilizado para "criptografar" arquivos de quaisquer formatos. Suficientemente simples para não deixar mais arquivos críticos desprotegidos em seu sistema de arquivos, não?

Vale lembrar que no exemplo apresentado utiliza-se criptografia simétrica, ou seja, tudo que é feito com uma chave (senha) é desfeito com a mesma chave. Portanto, é importante saber que se você esquecer a senha utilizada para criptografar um arquivo não será mais possível recuperar seu conteúdo.

O GPG tem muitos outros recursos interessantes, tais como a utilização de criptografia assimétrica, assinatura digital, dentre outros. Vale a pena conhecer!

One Response to “Criptografia rápida com o GPG.”

Leave a Reply