PostHeaderIcon Do you know shell script? Não se preocupe… agora é fácil, divertido e em bom português!

Para fazer um bom uso de um sistema GNU/Linux, fundamentalmente por parte de administradores de sistemas, desenvolvedores e usuários mais avançados que tenham noções básicas de programação estruturada, não há como abrir mão de utilizar os shell scripts, nativos no sistema do pingüim, para fazer com que o seu ambiente atende melhor às suas necessidades. Entretanto, convencido de que esse é um recurso essencial para o seu dia-a-dia, o primeiro passo deve ser a procura de boas referências para o assunto.

Familiarizado com o inglês, passados alguns poucos minutos de busca na Internet e livrarias especializadas, não será difícil encontrar boas e numerosas referências sobre o assunto. O domínio da língua inglesa, contudo, não faz parte da realidade de muitos profissionais e estudantes de ciência da computação. Nesse contexto, o que sobra, em muitas oportunidades, para esse público, são publicações “nacionalizadas” de títulos estrangeiros cujas traduções grosseiras estão muito aquém do esperado. Ou sobrava?

O mercado nacional de publicações técnicas vem melhorando bastante nos últimos tempos, seja pelo fato dos processos de traduções terem melhorado, contando com a ajuda de profisionais da área, seja pelo fato de autores brasileiros estarem colocando as mãos na massa pra produzir títulos genuinamente canarinhos. Mais uma prova desse processo de evolução constante é o livro “Shell Script Profissional” de Aurélio Marinho Jargas, publicado pela Editora Novatec em 2008 (ISBN 978-85-7522-152-5). A obra contém mais de 450 páginas dedicadas ao desenvolvimento de shell scripts.

O primeiro capítulo, ao invés de iniciar, como na maioria dos livros que tratam do mesmo assunto, a apresentação das estruturas básicas utilizadas em shell scripts, dedica-se, de maneira muito criativa, a discutir estilos de comentários úteis e comumente utilizados por “shell scripters”, boas práticas para nomear funções e rotinas, mecanismos para controle do histórico de mudanças e até um breve comentário sobre a importância dos agradecimentos no código. No segundo capítulo, uma discussão muito interessante a respeito do uso das chaves é apresentada pelo autor. O uso inapropriado das chaves, vale ressaltar, é uma prática comum até entre aqueles que já lidam com shell scripts há anos. Nos próximos capítulos são apresentadas técnicas e ferramentas para o processamento de opções e argumentos e mecanismos de depuração úteis. O livro ainda trata do processamento de dados extraídos a partir de Internet, registro e recuperação de dados em arquivos em formato texto, expressões regulares, desenvolvimento de interfaces amigáveis com o dialog e desenvolvimento de ferramentas Web por meio dos versáteis shell scripts.

O conteúdo do livro é pautado por meio de um número bastante razoável de exemplos que facilitam o aprendizado do leitor. Ao contrário dos livros tradicionais, “Shell Script Profissional” traz uma organização interna diferenciada e que privilegia aqueles que já possuem algum conhecimento e desejam, a partir de uma abordagem prática orientada por situações reais, incrementar sua capacitação na linguagem nativa do sistema do pingüim. Por outro lado, os iniciantes podem se valer dos apêndices onde são apresentadas, além de uma revisão dos recursos básicos, uma lista comentada de comandos úteis utilizados para o desenvolvimento de scripts. Ainda nos apêndices, é discutida a utilização de shell em outras plataformas como o Mac e até mesmo o Windows; e uma lista das funções “zz”, de autoria do próprio Aurélio e disponibilizadas na Internet no site http://www.funcoeszz.net.

Um exemplar desse livro, com certeza, deve ter espaço reservado na prateleira daqueles que, independente da necessidade, precisam lidar com shell scripts. Seja como um manual de consulta, seja como um guia de estudo, vale a pena prestigiar o trabalho do Aurélio!

One Response to “Do you know shell script? Não se preocupe… agora é fácil, divertido e em bom português!”

  • Jansen,

    Muito obrigado por esta resenha, que foi a melhor que já li até agora sobre o livro.

    Você foi além do óbvio e partiu para uma análise mais aprofundada, comentando sobre a estrutura dele e escolha dos capítulos. Isso é algo que eu levei muito tempo para chegar no formato que considero ideal, e apesar de julgar importantíssimo para o bom entendimento do assunto, achei que ninguém comentaria.

    Valeu!

Leave a Reply