PostHeaderIcon Gerência de TI levada à sério!

Não é difícil encontrar em muitas empresas, departamentos de TI entregues nas mãos de profissionais com formação deficiente e, portanto, sem o preparo adequado para atender a dinâmica e a qualidade que esse departamento exige. Setores de TI mal estruturados, com uma equipe técnica precária e mal organizada, resulta, obviamente, em um serviço de má qualidade que muitas vezes, produz impactos negativos diretamente ligados aos negócios da instituição simplesmente pelo fato de inúmeras organizações dependerem do seu ambiente de tecnologia para o seu funcionamento. Por exemplo, uma simples atualização de software mal projetada é capaz de deixar uma organização por horas sem os seus aplicativos corporativos, gerando prejuízos consideráveis.

Por outro lado, atentas ao fato de que o TI pode ser um excelente aliado para colaborar na composição de um ambiente corporativo mais ágil, competente, eficiente e eficaz, muitas empresas, já cientes do quão crítica é a atividade de TI em uma organização, vêm dedicando atenção especial no que diz respeito à composição de suas equipes dessa área. Ao invés de “bombeiros”, que limitam-se a “apagar incêndios tecnológicos” todos os dias, de maneira desorganizada, um time de TI bem estruturado deve partir de princípios que auxiliem no mapeamento e execução de seus processos e práticas diárias. Para isso, é preciso adotar mecanismos que auxiliem na administração de equipes de TI. E para tal finalidade, uma boa referência é o título “Gerenciamento de Serviços de TI na Prática” (ISBN 978-85-7522-106-8) de Ivan Magalhães e Walfrido Pinheiro, lançado pela Editora Novatec.

O livro, bastante denso e com muito conteúdo relevante para o assunto, possui mais de 600 páginas, possui encardenação de qualidade e está dividido em 15 capítulos e 6 apêndices. O conteúdo está bastante orientado ao ITIL (Information Technology Infrastructure Library), um conjunto de boas práticas que visam a adequação e a padronização dos serviços de TI orientando-os aos negócios da corporação. E esse parece ser, de fato, um caminho seguro para a organização da equipe de TI. Segundo os autores, um estudo publicado pela International Network Services, considerando 194 corporações, apontou que 39% delas utilizam o ITIL dentre suas práticas corporativas. As recomendações do ITIL são discutidas de maneira clara utilizando uma abordagem didática e de fácil entendimento. Se sua corporação já investe na adoção de modelos de gestão para os serviços de TI, o livro pode ajudar a enriquecer a documentação e o conhecimento. Caso essa não seja a realidade em sua empresa, esse pode ser um título um excelente começo.

Vale a pena conferir!

Leave a Reply